Escola Secundária de Rio Tinto

CURSOS EFA/NS

 

Área de Competência: Cultura, Língua e Comunicação

 

Unidade de Competência 5 – Tecnologias de Informação e Comunicação

 

Proposta de Trabalho: DR1Os telemóveis

 

Os Telemóveis

Os telemóveis tornaram-se parte integrante do nosso quotidiano e, hoje em dia, é difícil concebermos o mundo sem eles. Se nos perdermos, telefonamos a pedir indicações do caminho, em vez de perguntar a alguém na rua. Manifestações são convocadas através de SMS.

O telemóvel é também agenda, lista de contactos, arquivo de ficheiros, walkman, rádio, despertador, consola de jogos, calculadora, relógio, etc.

O impacto dos telemóveis na sociedade actual é portanto inegável. No entanto, as suas implicações em termos de transformação da vida social são inseparáveis mas permanecem por identificar e analisar em profundidade.

Antes de 1991, Portugal vivia sem esse tipo de dispositivo. Decorridos quase 20 anos, o uso deste equipamento tornou-se banal. Nos dias que correm, é difícil encontrar alguém que não possua pelo menos um telemóvel.

Em consequência desta rápida massificação, o sector das telecomunicações tornou-se um dos que cresceu a um ritmo mais acelerado no âmbito da História da Tecnologia. Isto continua a acontecer tão rapidamente que se torna, por vezes, difícil recordar como era antes.

Componentes do telemóvel

Já falámos imenso do telemóvel mas ainda não o definimos nem identificámos os seus principais componentes e redes.

O Telemóvel


 

É um aparelho de comunicação por ondas electromagnéticas que permite a transmissão bidireccional de voz e dados utilizáveis numa área geográfica que se encontra dividida em células, cada uma delas servida por um transmissor/receptor.

Os principais componentes

Os principais componentes de um telemóvel são: antena (exterior ou incorporada); ecrã de cristais líquidos (singulares ou duplos com altas definições); teclado vulgar e de acesso rápido; microfone; colunas de som de alta qualidade e dolby surround digital; câmara (por vezes primária e secundária) com lentes de alta progressão (equivalentes a máquinas digitais); baterias leves e com grandes autonomias; cabo de dados; cartão SIM; slot para cartões de memória externos; memória; placa de circuitos integrados; carregador e até capas removíveis para uma boa apresentação; etc.

Carregador

O telemóvel possui também software adequado para estes funcionarem.

Com o aparecimento de telemóveis com novas potencialidades, tem surgido também no mercado um conjunto de acessórios e dispositivos que permitem outras formas de utilizar o telefone e evitam a exposição directa da cabeça às radiações como por exemplo: os auriculares bluetooth e o kit mãos livres.

Auricular bluetooth

Redes

GSM

Global System for Mobile Communications, ou Sistema Global para Comunicações Móveis, originalmente Groupe Special Mobile.

É um sistema de comunicações digitais celulares e o mais utilizado mundialmente. Este sistema usa a banda estreita TDMA que permite realizar oito chamadas em simultâneo na mesma frequência de rádio. Através desta rede temos a hipótese de realizar e receber chamadas de um país estrangeiro (roaming).

A potencialidade desta rede é o facto de fazer com que haja mensagens escritas rápidas e de baixos custos, sendo assim vantajoso para os seus consumidores

A principal desvantagem é que o sistema GSM é baseado na rede TDMA, que é considerada menos avançada que a concorrente CDMA. A performance dos celulares é muito similar mas apesar disso o Sistema GSM tem mantido compatibilidade com telefones GSM originais.

GPRS

General Packet Rádio Services ou Serviço de Rádio de Pacote Geral.

Baseia-se na transmissão de dados por pacotes. O serviço de dados e voz utilizam o mesmo recurso de rádio. É também chamado por GSM.IP em virtude de utilizar a tecnologia IP para aceder directamente a provedores de Internet.

Permite enviar e receber informação através do telemóvel acedendo a uma grande diversidade de serviços tais como: Serviços online; Chats; E-mail; Páginas Web; etc.

Outra potencialidade é o facto de esta rede permitir enviar mensagens muito completas, não só de texto mas com cor, som, animação e imagens em tempo real.

2,5G

É a segunda geração e meia de padrões e tecnologias dos telefones móveis.

É considerada o degrau de transição entre as tecnologias 2G e 3G, embora o termo “2,5G” tenha sido definido pela comunicação social e não oficialmente pela União Internacional de Telecomunicações (UIT).

3G

Terceira Geração Digital. Oferece tecnologia avançada aos seus usuários. Com as novas tecnologias a maioria dos modelos permitem a transmissão rápida de dados a longas distâncias, o acesso rápido à internet e realizam-se chamadas de vídeo-conferência em tempo real.

Os telemóveis 3G consomem pouca energia e por isso são aparelhos que possuem pouca carga de bateria.

O telemóvel e a sua evolução

A primeira chamada realizada a partir de um telemóvel foi feita por Martin Cooper no dia 3 de Abril de 1973 num lugar público. Usou para o efeito um Motorola DynaTAC 8000X que pesava 1089 gramas, tinha um tempo de conversação de 35 minutos e as suas características eram apenas conversação.

O telemóvel foi criado em 16 de Outubro de 1956 e foi inventado pela Ericsson.

Surgiu em Portugal pelas mãos dos CTT (correios de Portugal), em finais dos anos 80.

Inicialmente a sua função era simplesmente fazer e atender chamadas (emissor/receptor) utilizando assim a tecnologia analógica.

Em 1992 surgiram as redes móveis e a internet. Com o desenvolver das tecnologias, as grandes empresas e operadoras de telemóveis quiseram ir mais longe e criaram equipamentos mais sofisticados capazes de enviar mensagens de texto.

A primeira mensagem foi escrita em Dezembro para um telemóvel GSM da Vodafone no Reino Unido.

Do simples envio de SMS, torna-se cada vez mais abrangente começando a haver telemóveis que permitem enviar imagens, logótipos, melodias, tirar fotografias, filmar, registar lembretes, jogar, relógio, despertar e ouvir música em MP3 e rádio, mas não para por aí. Agora também podemos aceder ao mail, Messenger, comunicar em vídeo-conferência, aceder a contas bancárias, GPS, etc.

Este pequeno aparelho teve uma evolução tão rápida e sofisticada que nos dias de hoje é praticamente indispensável, fazendo assim face às necessidades das pessoas. Com ele conseguimos comunicar em tempo real e estar contactáveis 24 horas por dia.

Hoje, o telemóvel já não é um simples telefone de bolso. Na Europa, podem possuir câmaras com 12.1Mpx, resoluções maiores que muitas câmaras digitais. A internet já pode ser acedida via Wi-Fi e banda larga 3G e 4G no Japão. Jogos com gráficos comparáveis aos videojogos da PSP com qualidade 3D. Ecrãs que em 2003 tinham 4 mil cores, agora possuem mais de 16 milhões. As polegadas também aumentaram. Hoje os telemóveis podem ter ecrãs com 4 polegadas sensíveis ao toque.

Em poucos anos, o telemóvel será a nossa “Central de Entretenimento”.

O telemóvel no futuro

Nas próximas décadas vamos assistir a um grande desenvolvimento neste sector porque marcas conceituadas como a Nokia e a Samsung já estão a programar o futuro.

A Nokia quer conceber um telemóvel maleável, multifuncional. O telefone transformar-se-á em pulseira, tirará fotos, fará zoom 100x, testará a poluição do ambiente e a qualidade dos alimentos. Será um telemóvel completamente maleável, como uma folha de papel, constituído por células muito resistentes com uma composição idêntica à das teias de aranha.

 

Num futuro próximo, a Samsung e Sprint apresentarão um telemóvel 100% ecológico e biodegradável. Estas duas empresas estão unidas pela preocupação com o ambiente, daí o lançamento deste novo telemóvel que, além de ter uma grande percentagem de materiais recicláveis ainda contêm 40% de derivados de milho. Quando o utilizador decidir livrar-se do telemóvel, pode enterrá-lo e transformá-lo numa flor, pois contém uma semente de flor embutida numa pequena janela transparente. É claro que a caixa também terá de ser concebida com material reciclável tal como a tinta, feita à base de soja. Este equipamento não chegará a Portugal porque é um modelo exclusivo da Sprint.

Para impulsionar a preocupação com o meio ambiente na indústria telefónica, a Sony Ericsson produziu dois telemóveis feitos a partir de capas de CD antigos e garrafas de àgua.

No entanto Martin Cooper, o inventor do telemóvel, tem uma opinião diferente. Ele diz que “os telemóveis vão evoluir para aparelhos muito diferentes que vão servir as pessoas de formas muito diversas. O telefone básico será, num futuro não muito distante, embebido debaixo da pele do utilizador, juntamente com um computador potente que vai ouvir a voz da pessoa e seguir os seus comandos. Não será necessária bateria porque o telefone funcionará com a energia corporal do utilizador. Também num futuro próximo será possível a uma pessoa ter uma doença diagnosticada remotamente – muitas das funções vitais do corpo serão medidas e os dados serão enviados, sem fios, a um médico ou computador. Isto será revolucionário e salvará milhares de milhões de dólares e milhões de vidas.” (site “mediascopio.wordpress.com”)

Vantagens e desvantagens do telemóvel

Vantagens:

Com o telemóvel, estamos sempre contactáveis  tanto a nível pessoal como profissional.

O uso do telemóvel também pode salvar vidas quando, usando-o, obtemos ajuda num acidente por exemplo.

Através dele, executamos tarefas que normalmente nos seriam impossíveis. Tarefas associadas ao computador como aceder à internet, ao correio electrónico e ao saldo bancário são alguns exemplos.

O telemóvel passou a assumir um papel social activo, ao poder ser activado em qualquer parte do mundo (roaming) e a qualquer momento.

Deixou de ser um dispositivo que apenas permite comunicar para se tornar numa ferramenta indispensável e essencial na interacção social. Facilita muito a vida de stress e de falta de tempo em que as pessoas se encontram.

Conseguimos resolver muitos assuntos pessoais e mesmo profissionais usando o telemóvel. Com um simples telefonema poupamos tempo e custos em deslocações.

Desvantagens:

Agora, com esta tecnologia avançada, somos facilmente controlados. Em qualquer lugar podemos estar a ser filmados, perdendo assim a nossa privacidade.

Por vezes o telemóvel quebra o diálogo directo, interrompe conversas ou reuniões.

O uso indevido do telemóvel no local de trabalho pode causar despedimentos, aumentando o desemprego.

Os nativos digitais, crianças nascidas na era dos telemóveis, ocupam demasiado tempo a usá-los para jogar ou enviar mensagens e perdem outros tipos de diversão mais saudáveis e sociais. Quando o usam na escola, além de interromperem as aulas ou baixarem o rendimento escolar pela falta de atenção, podem ainda ser alvo de furto ou mesmo assédio ou pedofilia.

A proximidade entre as pessoas torna-se fictícia. Substitui-se o contacto directo por um telefonema ou uma simples mensagem. O contacto pessoal é cada vez menor pois, mesmo para saber como estão os amigos e familiares, usamos o telemóvel.

▬►         

Usar o telemóvel enquanto conduz, pode causar acidentes.

Além disso, se os seus gastos não forem bem geridos, poderão tornar-se um grande peso no orçamento familiar.

Como se isso não bastasse as radiações emitidas pelo telemóvel são prejudiciais à saúde.

 A maioria dos utilizadores de telemóvel desconhece os níveis de radiação do seu aparelho preocupando-se mais com questões estéticas e tecnológicas.

O alerta é mais perigoso quando estão em causa crianças e jovens por causa das perturbações causadas ao desenvolvimento normal, uma vez que a parte cerebral e as suas defesas imunitárias ainda estão a desenvolver-se. As lesões podem vir a ser mais frequentes no futuro quando uma nova geração de viciados em aparelhos electrónicos chegar à idade adulta. De momento ainda têm uma grande facilidade em recuperar de problemas físicos, mas o mesmo não vai acontecer quando ficarem mais velhos, porque vai notar-se uma maior fragilidade no corpo humano.

Adolescentes apresentam maior índice de artrites, artroses e afins nas mãos e usam mais frequentemente óculos que os seus pais.

Muitos especialistas e entidades de saúde oficiais têm recomendado a utilização limitada do telemóvel assim como o recurso do sistema de mãos-livres.

Sistema Mãos-livres

Utilização do telemóvel em função da idade

Actualmente, mais de 90% das pessoas tem telemóvel. Este já não é considerado um símbolo de “status social” porque não sendo propriamente baratos, também não são dispendiosos e são bens comuns e de grande utilidade para muitos. Os topos de gama são extremamente mais caros mas, os de gama média e baixa, além de serem mais baratos, por vezes desempenham quase as mesmas funções.

Como referido anteriormente, uma percentagem elevada de pessoas tem telemóvel dando-lhe assim utilidades diferentes. Por exemplo:

As crianças usam o telemóvel principalmente para jogos.

Os jovens/adolescentes utilizam o telemóvel para escrever mensagens, ouvir música e conversar.

Os adultos necessitam do telemóvel para comunicar através de voz, enviar mensagens e consultar a agenda.

Os idosos limitam-se a atender e receber chamadas.

A escolha do telemóvel

A maioria dos portugueses entende que a facilidade de utilização é a característica mais importante na escolha de um telemóvel, o que certamente não se alheia do facto do mercado das telecomunicações ter atingido um nível de maturidade elevado, apresentando por outro lado aparelhos cada vez mais sofisticados e multifacetados que, nalguns casos, necessitam de alguma aprendizagem para a sua utilização. Outra característica muito valorizada actualmente é o preço e condições especiais. Segue-se o tamanho, o peso e a autonomia do equipamento. Outras características podem ser extremamente importantes para alguns segmentos da população.

Nem todos valorizam da mesma forma estas características principais.

As crianças entre os 10 e os 14 anos dão maior importância à câmara fotográfica incorporada.

Os jovens entre os 15 e os 24 anos valorizam, pelo seu lado, o design do aparelho.

Os indivíduos da classe social média vêm o preço e as condições especiais como a característica mais importante.

Língua – códigos e símbolos

Dialogar é falar e escutar alternadamente. Num diálogo, seja ao telemóvel, ou não, nós usamos a língua falada (língua oral) que é o ponto de partida para o processo de comunicação.

Na língua oral expressamo-nos com mais liberdade e desenvoltura utilizando: frases curtas; frases inacabadas; hesitações; pausas; repetições; etc.

Na língua escrita temos de recorrer aos sinais de pontuação e de acentuação para conseguirmos explicar o que pretendemos.

O discurso escrito é mais formal e envolve uma estrutura linguística mais elaborada. Assim temos: frases longas; sinais de pontuação; uso de descrições ricas; uso de vocabulário mais cuidado e amplo; etc.

O escrevente juvenil passou a utilizar entre eles um código que investe em abreviaturas, sinais e risonhos que consideram de maior prestígio no acto de comunicar. Por exemplo: “J; L;🙂;😦; :-o”. Este tipo de comunicação, além de muito atractivo, é universal pois é entendido por todos em todo mundo. Frequentemente usam a língua que dominam e está presente nas suas actividades preferidas, o inglês. Por exemplo: “Amigos 4ever”.

Adolescentes passaram a usar linguagem SMS onde tanto usam o ‘x’ para substituir ‘ss’, ‘ch’, ‘os’ ou ‘ç’. Certas palavras ficam bastante diferentes das originais, como ‘tamx’ (estamos) ou ‘kuraxao’ (coração). O ‘qualquer’ passou, na sua forma abreviada, a escrever-se ‘kk’, ao passo que ‘quando’ se tornou ‘kd’. Esta nova linguagem não tem regras e pode comprometer o futuro da Língua Portuguesa.

Tudo isto faz com que os jovens e adolescentes tenham maior dificuldade em aplicar correctamente a sua linguagem corrente.

Diálogo

Existem diferenças significativas entre a linguagem oral usada numa conversa telefónica e a linguagem escrita usada numa notícia.

Conversa telefónica:

– Tou?! Tou?!

– Tou?! Mariana? Então linda, tudo bem? É a Paula.

– Olá amiguinha, há quanto tempo!.. Que fazes?

– Saí agora do trabalho e tou-te a ligar pra te fazer um convite daqueles…

– Ai sim? … Então diz lá!

– Como sabes o meu irmão é Relações Públicas dalgumas discos do Porto e ta a fazer publicidade ao novo bar que vai inaugurar hoje na Boavista.

– Uma inauguração dum bar… parece porreiro!

– Claro que sim! Queres ir? Podes trazer mais alguém. Com o Rui entramos na boa.

– Mas vai ser daquelas inaugurações chiques?

– Só te digo… pelo quele me falou, vai ser espectacular! Vai lá tar a gentinha toda do jet-set com quem ele trabalha…

– Ai sim?!

– É! Vai ter passagem de modelos da Fátima e tudo…

– Pronto então, já tou super curiosa. Bora lá.

-Ok. Fico contente. Vens ter logo às oito a minha casa?

– Ok. Pode ser. Atão té logo. Fica bem. Jinho amiguinha.

– Té logo. Jinho.

Notícia de rádio:

Grande inauguração de mais um bar na Boavista.

Hoje, na Avenida da Boavista, inaugura-se o novo Bar Frank, com um aparatoso cocktail, onde estarão presentes conceituadas personalidades do mundo da moda, inclusive Fátima Lopes.

Considerado o mais arrojado bar da Europa com um ambiente sofisticado, dispõe de uma área com mais de 2000m² e oferece serviços inovadores como um deslumbrante ciberespaço onde tranquilamente e com alguma privacidade pode aceder à internet.

Com espaços extremamente versáteis, apropriados à realização de eventos, é ainda dotado de uma localização privilegiada com bons acessos e de um parque privativo com mais de 800 lugares.

Mesmo o que a Boavista precisava…

O Bar Frank estará aberto diariamente com uma agenda repleta de eventos para todos os gostos e espera por si!…

Conclusão

Através da elaboração deste trabalho sobre o telemóvel, aprendi e compreendi a evolução deste equipamento, as suas diversas funcionalidades e seus componentes. Apercebi-me da sua importância na gestão da vida pessoal, familiar e social.

Para mim, o telemóvel era indiferente até ao dia em que o meu pai me ofereceu um e o comecei a utilizar. No início usava-o por pequenos motivos, mas foi de grande ajuda pois tinha acabado de ter o meu primeiro filho. Depois, quando comecei a explorar as suas funcionalidades, já não consegui “desfazer-me” dele. Passou a ser o meu relógio; o meu despertador todos os dias; a minha lista de compras e a minha calculadora mesmo para saber o produto mais barato a comprar. É a minha máquina fotográfica e o meu arquivador. O telemóvel veio facilitar muito a realização de tarefas que posso executar num mesmo local e num curto espaço de tempo. É muito útil para qualquer situação.

O telemóvel é o meu companheiro. Com ele, nunca me sinto só. Estou ligada ao mundo. Não imagino a minha vida sem telemóvel.

Fontes consultadas:

http://pt.wikipedia.org/wiki/Telefone_celular

http://pt.wikipedia.org/wiki/Motorola_DynaTAC

http://www.expressodasnove.pt/interiores.php?id=3244

http://alea-estp.ine.pt/html/actual/pdf/actualidades_52.pdf

http://www.marktest.com/wap/a/n/id~3c2.aspx

http://moodle.cv.unipiaget.org/help.php?file=emoticons.html

Activa ∞ Multimédia, enciclopédia de consulta da Lexicultural

Textos de apoio fornecidos pelos formadores

Paula Moreira

Turma B4D

Novembro de 2010